MD Codes é técnica revolucionária para rejuvenescimento do rosto

capa-notícia-pelle-md-codes

MD Codes é técnica revolucionária para rejuvenescimento do rosto

Um novo procedimento que une a tecnologia da dermatologia moderna e a habilidade do cirurgião dermatológico está promovendo uma revolução no rejuvenescimento do rosto. A técnica chamada de MD Codes promove uma reestruturação e uma harmonização dos traços do rosto. A Clínica Pelle é referência no Brasil não só na aplicação deste novo procedimento como também é centro de difusão de conhecimento sobre a técnica. O Dr. Carlos Roberto Antonio é o primeiro médico brasileiro a realizar cursos on line, transmitidos ao vivo a partir da clínica, treinando dermatologistas na técnica MD Codes.

Dr. Carlos Roberto explica que o MD Codes é uma grande evolução na área dos preenchimentos. O desenvolvimento da técnica começou com um estudo realizado pelo cirurgião plástico Maurício De Maio, que identificou 79 pontos na face ideais para preencher e amenizar ou eliminar os sinais do envelhecimento. “Através de longos estudos e grande tempo de experiência ele observou que algumas regiões perdiam volume e sustentação e geravam envelhecimento a distância como é o caso do desabamento do contorno facial (mandíbula e queixo) e da ponta nasal”, explica Dr. Carlos Roberto.

O novo método permite a colocação de ácido hialurônico em pontos que melhoram o contorno e a aparência, O preenchimento de alguns destes pontos promove uma reestruturação e uma harmonização dos traços do rosto reduzindo a flacidez da pele e deixando o rosto com aspecto menos bravo, triste e cansado.

“O mais interessante é que, embora você utilize o preenchimento para determinadas áreas, ao invés de aumentar o volume ele acaba por afinar e modelar a face deixando-a mais delicada, já que reposiciona a musculatura, gordura e a flacidez da face. O efeito ocorre instantaneamente rejuvenescendo de maneira rápida. Mas é preciso muita habilidade porque o profissional médico irá promover uma verdadeira escultura do rosto”, finaliza Dr. Carlos Roberto.