Novo laser remove tatuagens com mais rapidez e eficiência – Pelle

Novo laser remove tatuagens com mais rapidez e eficiência

Novo laser remove tatuagens com mais rapidez e eficiência

A moderna tecnologia fracionada aplicada com o Laser Q-switched, é a mais nova opção de tratamento para remoção de tatuagem. A técnica, que está sendo aplicada com sucesso na Clínica Pelle, atende a cada dia mais pessoas que estão arrependidas em ter feito a tatuagem.

Desde 2003 a Clínica Pelle é referência em equipamentos que promovem a remoção de tatuagem já que foi uma das pioneiras no Brasil na utilização deste método. Atualmente são três aparelhos Lasers Q-switched para o tratamento. Um dos últimos que chegaram, o mais moderno, traz a tecnologia fracionada que queima a pele tatuada de forma mais forte em micro frações (micro pontos), com maior precisão e melhor recuperação do paciente.

“Estes equipamentos removem praticamente todas as cores, mesmo as mais difíceis como o verde e o azul que exigem mais sessões. Já as outras cores, saem totalmente e com maior rapidez”, informa Dr. Carlos Roberto Antonio, cirurgião dermatológico e médico titular da Clínica. Em media são seis a 15 sessões mas vai depender do tamanho da tatuagem sendo que as retocadas e mais coloridas são mais difíceis de serem removidas. O intervalo entre as sessões é de trinta dias e o custo vai depender também da área do corpo, do tamanho e das cores do desenho.

Evolução

O interesse pelos tratamentos para remoção de tatuagem é tão grande que a medicina vai evoluindo rapidamente nos tratamentos. “Quando iniciamos a remoção de tatuagens a laser em 2003, necessitávamos de várias sessões, os lasers eram extremamente doloridos e então era necessária uma anestesia local com injeção de anestésico. As sessões eram demoradas e poucas cores eram removidas. Investimos muito em equipamentos para diversas cores e atualmente é possível remover tatuagens sem anestesia. Existem específicos lasers para cada cor, pomadas anestésicas e refrigeração para diminuir a sensação de dor. Conforme o tamanho da tatuagem poucos minutos são necessários em cada sessão”.

Arrependimento

Uma pesquisa realizada em São José do Rio Preto mostra que a maioria das pessoas acaba arrependendo-se e, destas, mais da metade gostaria de tirar as marcas da pele.

“Realizamos uma pesquisa extensa no Hospital de Base onde entrevistamos 50 pacientes tatuados aleatórios na sala da espera, ou seja, evitamos uma pesquisa tendenciosa com quem gostaria de removê-las. A grande maioria respondeu que se voltasse no tempo não teria realizado todas ou uma ou outra tatuagem. E deles, 55% responderam que gostariam de removê-las se possível”, revela Dr. Carlos Roberto.

A tatuagem tem sido um modismo nas últimas três décadas e ainda é uma tendência principalmente dos mais jovens. “Há fases diversas e os desenhos vão ficando ultrapassados. Teve a fase da tatuagem tribal, dragão, borboleta, letra japonesa, maktub (está escrito) e muitas outras.  Quando uma pessoa realiza uma tatuagem ela não imagina que aquela idade, fase, intenção, moda ou tendência irá passar e isto é uma certeza. Minha orientação é que as pessoas não façam tatuagem”, finaliza Dr. Carlos Roberto Antonio.

Dr. Carlos Roberto Antonio

Prof. Responsável pela Cirurgia Dermatológica e Laser da Famerp – São José do Rio Preto
Diretor de Conteúdo