Dermatologia Clínica

Acne

As espinhas e cravos são chamadas cientificamente de acne. A Acne é uma doença de pele muito comum que acomete, especialmente, os adolescentes. Estima-se que 80% deles irão desenvolver a acne, independente de serem do sexo masculino ou feminino. Ela é resultado de um processo inflamatório das glândulas sebáceas e dos folículos pilossebáceos, devido ao aumento de produção de um óleo mais espesso pela glândula sebácea da pele, que não consegue sair e a entope. A lesão inicial é o cravo, branco ou preto. Se não tratados, aparecem depois as pápulas vermelhas, pústulas, e dependendo da gravidade os nódulos, cisto e finalmente as cicatrizes.
Cravos e espinhas não podem ser considerados problemas graves, pois existe tratamento e cura, mas são bastante desagradáveis, seja pela aparência que apresentam, ou mesmo devido a dor que causam, em casos de inflamação. Muitos jovens acabam optando por evitar o convívio social, por se sentirem feios nessa fase da acne, ou por se tornarem alvo de brincadeiras pejorativas, que atualmente recebem o nome de bullying.
A manifestação da acne está relacionada ao comportamento de hormônios sexuais masculinos ou andrógenos, encontrados tanto em homens quanto em mulheres, por isso são mais constantes na adolescência, quanto há a elevação desses níveis hormonais. Em geral, as áreas mais atingidas são o rosto, peito, ombro, costas e os braços.
O uso de alguns medicamentos, bem como de produtos de beleza, ajudam a piorar os quadros de acne, por isso é importante procurar um dermatologista da sua confiança, que irá analisar o quadro e indicar o melhor tratamento.

Mulheres adultas e a acne
Jovens e adultos também podem ter problemas com a acne, especialmente as mulheres. Elas estão mais expostas a alterações hormonais devido ao stress, período menstrual, uso incorreto de cosméticos e medicamentos, disfunções ovarianas (a mais frequente é a síndrome dos ovários micropolicísticos), alterações das glândulas suprarrenais ou um aumento da sensibilidade da pele aos hormônios androgênicos (masculinos), responsáveis pelas manifestações da doença.
Nesta fase da vida as acnes apresentam-se como lesões mais profundas, formando pequenos nódulos avermelhados e doloridos, com menor presença de pus.
A manipulação de cravos ou espinhas(“cutucar”) ou quadros graves de acne podem gerar cicatrizes que atrapalham o convívio social e a qualidade de vida dos portadores.
Os dermatologistas da RA Dermatologia são referência no assunto.

Tratamentos da Acne e Cicatrizes
Quanto antes a acne for tratada, melhor serão os resultados e menor o risco de cicatrizes. Em geral, são indicados sabonetes para pele oleosa, géis secativos, medicamentos de uso oral, hormônios ou até antibióticos.
A isotretinoína oral é o melhor tratamento mas depende da análise do dermatologista.
Lembre-se sempre que cada caso deve ser avaliado separadamente.
De forma geral, quem tem acne precisa estar atento aos seguintes conselhos que seguem abaixo:
– uso de sabões para pele oleosa quatro a cinco vezes ao dia, para limpeza do rosto;
– maquiagens, assim como cosméticos, precisam ser livres de óleo. Sendo que as maquiagens devem ser removidas diariamente;
– homens devem redobrar os cuidados ao se barbearem, evitando o uso de lâminas, para não machucar a pele com acne; e
– não esprema as espinhas, pois a inflamação pode piorar gerando cicatrizes.

Tratamento das Cicatrizes de Acne
Tendo ministrado mais de 100 aulas sobre o tema por todo Brasil e América Latina os dermatologistas da RA Dermatologia são referência no assunto e a clínica contempla oito tecnologias para o tratamento das cicatrizes.
Atualmente os mais utilizados e efetivos são a Radiofrequência Fracionada Microagulhada, Laser de CO2 fracionado ultrapulsado, Laser Nd:YAP 1340nm, Laser Erbium Glass 1550 ou 1350nm e Preenchimento com ácido hialurônico.
Cada cicatriz deve ser tratada individualmente, assim em um mesmo paciente em uma mesma sessão utilizamos de 2-4 opções de tratamento para que o paciente atinja o resultado esperado mais rapidamente.

Leia Também:

Alergia

alergia

Alergia Atópica

Trata-se de uma doença inflamatória crônica da pele, que apresenta períodos de melhora e piora. Não é uma doença contagiosa, tem caráter genético, ou seja, outras pessoas da família também apresentam. Outra característica é estar associada a problemas respiratórios como asma, bronquite e rinite alérgica.

O principal sintoma é a coceira, que pode iniciar antes das lesões inflamadas e avermelhadas da pele, que descamam e, às vezes, ficam úmidas. O problema se apresenta já na infância, em geral no primeiro ano de vida, atingindo face, tronco e membros. Cerca de 60% das crianças apresentam redução ou desaparecimento das lesões antes da adolescência.

Em adolescentes e adultos, as lesões localizam-se nas áreas de dobras da pele, como a região posterior dos joelhos, pescoço e dobras dos braços, tornando a pele mais grossa, áspera e escurecida nestes locais.

O diagnóstico é feito pelo dermatologista, durante exame da pele e o tratamento indicado de acordo com cada caso. Em geral são utilizados anti-histamínicos por via oral e medicamentos tópicos, como cremes ou pomadas, aplicados diretamente sobre a pele.

Identificar os fatores desencadeantes das crises, e manter-se afastado deles, também fazem toda a diferença no momento de evitar e tratar as crises agudas.

 

Alergia de Contato

            É uma reação inflamatória que ocorre pelo contato da pele com um agente irritativo, que causa alergia.

Esse eczema pode ser irritativo (Causado por substâncias ácidas ou alcalinas, como sabonetes, detergentes, solventes ou outras substâncias químicas. As lesões, geralmente, são restritas ao local do contato) ou alérgico (Aparece após repetidas exposições a um produto ou substância. Depende de ações do sistema de defesa do organismo. Em geral, ocorre pelo contato com produtos de uso diário e frequente. As lesões da pele acometem o local de contato, podendo atingir outros à distância).

A vermelhidão é uma das características típicas do eczema de contato. Isso devido à formação de pequenas bolhas e secreção. Mais tarde ocorre a formação de crostas e descamação que, tardiamente, se torna crônico, deixando uma pele espessa. A coceira também está presente em todas as fases, e pode ser discreta ou muito intensa.

O diagnóstico é feito a partir do histórico do paciente de exposição a um agente irritante ou alérgeno e no aspecto das lesões da pele. Quando existe a suspeita de dermatite alérgica, está indicada a realização do teste de contato, feito pelo médico.

O tratamento depende da análise de cada quadro. Pode variar desde a higienização do local, aplicação de cremes e pomadas, até a utilização de medicações via oral ou injetáveis.

E atenção, não utilize qualquer solução caseira em sua pele, pois isso pode piorar o quadro, sempre procure a orientação do médico.

No Posts Found in Category 92

DST – Doenças Sexualmente Transmissíveis

As DST são doenças transmitidas através do sexo.
É comum que a pele dê sinais de que existe uma DST (Doença Sexualmente Transmissível) instalada em nosso organismo. Isso mesmo, ela pode se manifestar pela pele, órgãos genitais ou regiões próximas a eles.
Entre as DST que se manifestam através de lesões na pele estão:

* Cancro – ferida dolorosa com a base mole, avermelhada, com fundo purulento e de forma irregular, que compromete principalmente a genitália externa, mas pode comprometer também o ânus e mais raramente os lábios, a boca, língua e garganta.

* Sífilis – os primeiros sintomas se caracterizam por feridas na região genital, geralmente indolores, que podem regredir espontaneamente. Esta fase é denominada de sífilis primária, e quando não tratada pode evoluir para sífilis secundária, apresentando lesões avermelhadas na pele, palmas das mãos e plantas dos pés. Nesta fase podem aparecer sintomas sistêmicos como febre, dor de cabeça, cansaço, e dor no corpo.
Quando há coinfecção pelo HIV, pode ser abreviado o tempo entre o aparecimento da sífilis primária e secundária, além de fazer com que o paciente evolua rapidamente para a sífilis terciária, com lesões profundas e que podem deixar sequelas, além do risco de afetar os olhos e atingir, com mais facilidade, o sistema nervoso central, causando a neurossífilis.

* HPV (Papiloma Vírus Humano) – seu principal sintoma é o surgimento de verrugas ou lesões na pele, normalmente uma bolinha branca ou acastanhada áspera em áreas de contato sexual.  Elas podem aparecer nos órgãos sexuais, garganta, boca, pés e mãos.

*Herpes Genital – traz como principais sintomas as manchas vermelhas e pequenas bolhas esbranquiçadas, que costumam surgir dias após a infecção; úlceras(“feridas”) na região dos genitais, que podem até mesmo sangrar e causar dor ao urinar; e cascas que se formam quando as úlceras cicatrizam.

Em todos os casos a prevenção pode ser feita com uso da camisinha. Apresentando algum dos sintomas relatados acima, procure um médico o mais rápido possível, para o correto diagnóstico e início do tratamento, assim serão evitadas evoluções nos quadros.

No Posts Found in Category 99

Alteração dos Cabelos

Saiba mais sobre as principais alterações que os cabelos sofrem.
* Dermatite Seborréica – conhecida como caspa ou seborréia, é uma infecção crônica que atinge as regiões do corpo com maior produção de óleo, por parte das glândulas sebáceas. São lesões avermelhadas que descamam e coçam, podendo formar crostas. Entre os fatores desencadeadores do problema estão: stress, alterações hormonais, clima seco, mudanças abruptas de temperatura e aumento na quantidade dos fungos habituais do couro cabeludo.
Embora não tenha cura, a dermatite seborréica pode ser controlada, algumas formar de fazer isso são: lavar o cabelo diariamente com água morna ou fria, para tirar a oleosidade; remover completamente o xampu e o condicionador; não dormir de cabelo molhado e nem colocar bonés ou chapéus com os cabelos úmidos; usar xampus que normalizem a descamação; e controlar o estresse. Procure a orientação de um especialista.

* Alopecia Areata – doença autoimune que pode acometer crianças e adultos, provocando o surgimento de uma área pequena e arredondada totalmente sem cabelos, do tamanho de uma moeda ou maior. Raramente provoca a perda total dos cabelos do couro cabeludo e do corpo. O tratamento pode ser feito com medicações tópicas ou, em alguns casos, sistêmicas.

* Calvície Hereditária – é a causa mais comum da perda de cabelo. Mulheres com essa herança genética desenvolvem cabelos ralos, mas não se tornam completamente carecas. Embora não exista cura, estão disponíveis tratamentos medicamentosos. O transplante de cabelos pode redistribuir os fios que permaneceram.

* Queda de Cabelo Feminina (Alopecia Androgênica) – acontece devido a ação da enzima 5-alfa-redutase sobre o hormônio testosterona, resultando no subproduto DHT (dihidrotestosterona). Este último age sobre os folículos pilosos, provocando o seu afinamento e miniaturização. Se a mulher apresentar alterações hormonais, como a síndrome do ovário policístico ou o hirsutismo, o problema pode se agravar. Pode ocorrer a partir da menopausa, devido a diminuição da produção dos hormônios femininos. Anemia ou alterações tireoideanas, também podem provocar a queda dos cabelos nas mulheres, mas sem o afinamento característico da alopecia androgênica.
A perda dos cabelos geralmente se inicia após a puberdade, quando os hormônios sexuais começam a ser produzidos. A evolução é lenta, com os cabelos se tornando finos. A mulher, raramente chega a ficar careca, embora possa acontecer quando estão em idade mais avançada.
Por ter ligação aos hormônios, a queda de cabelo é comum em períodos de pós-parto, diante de quadros de hipotireoidismo quanto o hipertireoidismo, e uso de anticoncepcionais. Outros quadros que levam à queda de cabelos são: dietas inadequadas em proteínas, uso de alguns medicamentos, tratamentos oncológicos, baixo nível de ferro no sangue, relacionado a doenças crônicas e após grandes cirurgias. Nas mulheres, a calvície causa grande ansiedade e sofrimento emocional, devido à função estética dos cabelos. Existem tratamentos eficientes, capazes de colaborarem com o resgate da autoestima.

* Queda de Cabelo Masculina – muitos homens se sentem atormentados pela possibilidade de ficar carecas. Mas hoje existem recursos para evitar a perda dos fios, ou aumentar a quantidade de cabelos. São várias as causas da queda de cabelos, porém o tipo mais comum de alopecia nos homens é a hereditária. Ela se caracteriza pela perda dos cabelos na porção frontal do couro cabeludo (entradas) e nas mulheres na porção superior (ficando com os cabelos ralos).
Uma cabeleira normal tem em média 100 mil fios. Em geral, 10% a 15% dos fios de todo o couro cabeludo estarão na fase telógena (o cabelo morto é empurrado por um novo fio). Esta fase é curta e 50 a 100 fios de cabelos serão trocados diariamente.
Um dos motivos da queda de cabelos são as alopecias cicatríceas, cuja causa incluem as doenças sistêmicas, dietas, drogas, distúrbios do couro cabeludo e fatores genéticos.

Tratamento
O tratamento da calvície masculina e feminina evoluiu muito nos últimos anos, principalmente no que se refere a vitaminas, substâncias para infiltração, tecnologias com LED e Tecnologia Laser Erbium e Laser Nd:YAP.
As aplicações de LED permitem grande estímulo capilar, aumento da circulação local e fortalecimento dos fios. Porém, os mais recentes avanços e potentes tratamentos aconteceram na associação entre a aplicação do Laser Erbium Glass Fracionado, Laser Nd:YAP 1340nm e as infiltrações de substâncias que atingem diretamente e estimulam o folículo piloso (cabelo).
O laser fracionado promove microscópicos canais que possibilitam que as medicações (vitaminas, finasterida, minoxidil, biotina, fatores de crescimento) que ativam e estimulam o crescimento, e fortalecimento dos fios, sejam espalhadas através de infiltrações. As sessões podem ser realizadas uma vez por mês e os resultados sentidos, em media, após 45 dias.
Também é possível associar vitaminas de uso oral (A, B, C, D, E) e substâncias modernas, que são estimuladoras capilares e podem ser adicionadas ao receituário do paciente como biotina, luteína,zinco, selênio e colágeno. A finasterida, nos últimos anos, revolucionou o tratamento da calvície masculina, e embora muito efetiva, ainda promove um medo exagerado de diminuição da libido, que cientificamente ocorre em mínima porcentagem.  Em nossa clínica

No Posts Found in Category 93

Cuidados com a Pele

A pele é o maior órgão do corpo humano e protege contra fungos, bactérias, produtos químicos, físicos e fatores ambientais, como o sol. Ela é formada por três camadas:
– a epiderme é a camada mais externa, que pode ser vista a olho nu. Sua principal função é formar uma barreira protetora, protegendo contra danos externos e dificultando a saída de água e a entrada de substâncias e micróbios no organismo;
– a derme é a camada intermediária da pele, formada por fibras de colágeno, elastina e gel coloidal, que dão tonicidade, elasticidade e equilíbrio à pele. Ela também tem grande quantidade de vasos sanguíneos e terminações nervosas, que recebem os estímulos do meio ambiente e os transmitem ao cérebro, através dos nervos;
– a hipoderme é formada basicamente por células de gordura. Sua espessura varia conforme a constituição física de cada pessoa. Ela une a epiderme e a derme ao resto do corpo, mantém sua temperatura e acumula energia para o desempenho das funções biológicas.
Para que a saúde da pele seja preservada é necessário que tenhamos três cuidados básicos, e diários.

* Higiene
Limpe e pele de duas(pele seca) a quatro(pele oleosa) vezes por dia, de manhã e à noite, para evitar o acúmulo de oleosidade e resíduos de maquiagem e outros produtos, poluentes e poeira. O acúmulo de sujeira na pele leva ao entupimento dos poros, favorecendo o aparecimento de cravos e espinhas. A falta de higiene também deixa a pele opaca e sem vida, dificultando a ação de cosméticos e acelerando o processo de envelhecimento.
O sabonete utilizado deve ser adequado ao seu tipo de pele. Para as oleosas e mistas, o ideal é um produto à base de ingredientes adstringentes com alfa-hidroxiácidos e enxofre, ingredientes que favorecem a remoção das impurezas e a desobstrução dos poros. Peles secas e normais pedem sabonetes com pH neutro, e complementação do processo com loção ou creme de limpeza. Prefira os sabonetes líquidos. Para as mulheres a dica é: nunca se esqueça de retirar a maquiagem antes de dormir.
Ao higienizar o rosto ou corpo, o ideal é que a água esteja em temperatura mediada. Quando está fria demais, ela dificulta a higiene. Se muito quente, remove toda a proteção natural da pele. Os tônicos ajudam a remover os traços de óleo, sujeira e maquiagem que o sabonete pode ter deixado durante a limpeza.
A remoção das células mortas deve ser feita duas vezes por semana, com o uso de esfoliantes.

* Hidratação
O manto hidrolipídico é a secreção natural que promove a hidratação cutânea. Ela protege a pele de ressecamentos, irritações, envelhecimento precoce e infecções. Por isso é fundamental manter a sua hidratação. Peles oleosas também precisam ser hidratadas, com o uso de produtos oil-free, ou seja, que trazem na base água e não óleo.
A hidratação deve ser feita em dois níveis: de dentro pra fora e de fora pra dentro. Acompanhe as dicas:
-ingira dois litros de água, diariamente;
– mantenha uma dieta rica em frutas e verduras, que contenham muitas fibras;
– evite exposição excessiva ao sol, pois os raios ultravioleta penetram profundamente na camada de proteção, desencadeando a desidratação cutânea;
– evite o uso excessivo de sabonetes, buchas e banhos muito quentes e prolongados; e
– use, diariamente, hidratantes corporais e faciais. O seu dermatologista poderá orientá-lo sobre os produtos mais indicados para seu tipo de pele.

* Proteção
Quando falamos em proteção da pele, logo pensamos no uso do protetor solar. A exposição excessiva ao sol leva ao aparecimento de pintas, sardas, manchas, rugas e tumores benignos ou cancerosos. Para evitar esses problemas é preciso: evitar a exposição ao sol entre as 10 e 16 horas, quando a radiação UVB é mais intensa; usar sempre protetor solar com fator de proteção solar (FPS) de 30 ou mais; e cobrir as áreas expostas com roupas apropriadas, chapéus de abas largas e óculos escuros.
A radiação ultravioleta se divide em: UVA (sua intensidade varia pouco ao longo do dia, penetrando profundamente na cútis e aumentando o risco do câncer de pele e fotoenvelhecimento) e UVB (atinge a pele mais superficialmente e provoca queimaduras e vermelhidão).
O filtro solar deve ser utilizado diariamente, por pessoas que tenha a partir de seis meses de vida. A Organização Mundial de Saúde estima que cerca de 80% da exposição solar que acumularemos ao longo da vida ocorre até os 20 anos, por isso a necessidade de se proteger desde cedo. É importante ressaltar que, mesmo em dias frios, ou nublados, 80% dos raios solares conseguem ultrapassar as nuvens, por isso, a proteção não pode ser esquecida.
É possível encontrar o produto em gel, creme, loção, spray e bastão. O dermatologista poderá ajudá-lo na hora de decidir qual o melhor para a sua pele.
O filtro solar deve ser aplicado cerca de 30 minutos antes da exposição ao sol, em todas as áreas que ficarão expostas. É necessário reaplicar a cada duas horas e, caso entre em contato com a água ou tenha uma transpiração excessiva, é preciso secar o corpo e reaplicar o produto, em intervalos menores.
No tocante à quantidade, um exemplo, é: rosto e pescoço – uma colher de chá; tronco – uma colher de sopa na parte dianteira e outra na parte traseira; braços- uma colher de sopa para ambos; e pernas – uma colher de sopa para ambas.

Dermatite

Dermatite Atópica
A dermatite atópica trata-se de uma doença inflamatória crônica da pele, que apresenta períodos de melhora e piora. Não é uma doença contagiosa, tem caráter genético, ou seja, outras pessoas da família também apresentam ou apresentaram no passado. Outra característica é estar associada a problemas respiratórios como asma, bronquite e rinite alérgica.
O principal sintoma é a coceira, que pode iniciar antes das lesões inflamadas e avermelhadas da pele, que descamam e, às vezes, ficam úmidas. O problema apresenta-se já na infância, em geral no primeiro ano de vida, atingindo face, tronco e membros. Cerca de 60% das crianças apresentam redução ou desaparecimento das lesões antes da adolescência.
Em adolescentes e adultos, as lesões localizam-se nas áreas de dobras da pele, como a região posterior dos joelhos, pescoço e dobras dos braços, tornando a pele mais grossa, áspera e escurecida nestes locais.
O diagnóstico é feito pelo dermatologista, durante exame da pele e o tratamento indicado de acordo com cada caso. Em geral são utilizados anti-histamínicos por via oral e medicamentos tópicos, como cremes ou pomadas, aplicados diretamente sobre a pele.
Em casos graves e resistentes o PUVA(aplicação de luz UVA em cabine apropriada que inibe a inflamação e melhora muito a dermatite com resultados fantásticos. Leva este nome devido a associação de UVA – ultravioleta A e medicamento chamado Psoraleno que aumenta a absorção da luz)
Identificar os fatores desencadeantes das crises, e manter-se afastado deles, também fazem toda a diferença no momento de evitar e tratar as crises agudas.

Dermatite de Contato
Trata-se de uma alergia devida ao contato de uma substância com a pele em que individualmente a pele daquela pessoa rejeita a substância. Esse eczema pode ser irritativo (Causado por substâncias ácidas ou alcalinas, como sabonetes, detergentes, solventes ou outras substâncias químicas. As lesões, geralmente, são restritas ao local do contato) ou alérgico (aparece após repetidas exposições a um produto ou substância. Depende de ações do sistema de defesa do organismo. Em geral, ocorre pelo contato com produtos de uso diário e frequente. As lesões da pele acometem o local de contato, podendo atingir outros à distância).
A vermelhidão é uma das características típicas do eczema de contato. Isso devido à formação de pequenas bolhas e secreção. Mais tarde ocorre a formação de crostas e descamação que, tardiamente, se torna crônico, deixando uma pele espessa. A coceira também está presente em todas as fases, e pode ser discreta ou muito intensa.
O diagnóstico é feito a partir do histórico do paciente de exposição a um agente irritante ou alérgeno e no aspecto das lesões da pele e local afetado correspondente ao contato. Quando existe a suspeita de dermatite alérgica, está indicada a realização do teste de contato, feito pelo médico.
O tratamento depende da análise de cada quadro. Pode variar desde a higienização do local, aplicação de cremes e pomadas, até a utilização de medicações via oral ou injetáveis.
E atenção, não utilize qualquer solução caseira em sua pele, pois isso pode piorar o quadro, sempre procure a orientação do médico.

Leia Também:

No Posts Found in Category 97
No Posts Found in Category 98
No Posts Found in Category 101
No Posts Found in Category 100

Doenças de Unha

unhaAs micoses das unhas são mais comuns nas unhas dos pés e nas mulheres. No início é apenas uma minúscula mancha branca no canto da unha. Elas podem causar desconforto, piorar e até atingir outras unhas, mais tarde pode acontecer o descolamento dela, deixando-a mais grossa ou esbranquiçada e quebradiça.

O aspecto da unha não volta ao normal logo após o final do tratamento, isto porque a unha pode demorar até nove meses (ou mais) para crescer completamente. Isto não é falha da medicação, pois alguns produtos ficam impregnados na unha, mantendo o seu efeito contra os fungos durante 9 a 12 meses, tempo que a unha leva para recuperar seu aspecto sadio.

No Posts Found in Category 94

Carcinoma

cancer-peleO câncer de pele é um tumor formado por células da pele que sofreram uma transformação e multiplicam-se de maneira desordenada e anormal dando origem a um novo tecido. O sol é considerado como inimigo número um para a pele, embora existem casos de pessoas que têm esse tipo de câncer sem terem abusado do sol. É o caso das pessoas com pintas (lesões escuras) em qualquer parte do corpo que, sujeitas a traumatismos constantes, podem ser levadas a uma possível transformação maligna.

O carcinoma é tumor maligno epitelial ou glandular, que tende a invadir tecidos circundantes, originando metástases.

Carcinoma basocelular é o tumor maligno mais freqüente. Surge na forma de nódulos translúcidos, elevados, perolados, e de crescimento lento. Desde que detectado e tratado a tempo, a taxa de cura deste carcinoma é superior a 95%. Representa aproximadamente 70 a 80% de todos os tipos.

Já o Carcinoma espinocelular é o segundo tipo mais freqüente de câncer de pele. Caracteriza-se por um caroço, freqüentemente apresentando uma úlcera (ferida) em sua superfície. Representa cerca de 15 a 20% de todos os tipos.

Melanomas

O melanoma é um câncer de pele potencialmente fatal que se origina de melanócitos, provavelmente como resultado da excessiva estimulação pela luz ultravioleta, e que pode metastatizar através dos linfáticos e da circulação.

Embora o melanoma maligno ainda seja um tumor incomum, está se tornando mais comum.

O melanoma maligno ocupa uma posição de importância central no campo da oncologia cutânea. Embora representando apenas 3% de todos os tumores cutâneos primários malignos, os melanomas são responsáveis por dois terços das mortes atribuídas aos cânceres de pele. Além disso, tanto a incidência como a mortalidade do melanoma maligno têm aumentado significativamente em anos recentes.

As causas dessa elevação estatística não são bem definidas, porém acredita-se que fatores como aumento do tempo de exposição aos raios solares e o aumento do raio de ação dos raios ultravioleta (UVB), que alcançam a superfície do Planeta, estejam envolvidos.

Os melanomas podem estar locados em qualquer parte do organismo humano, porém, 90% ocorrem na pele, 52% ocorrem nas extremidades e 47% ocorrem no tronco, cabeça e pescoço. Pacientes com melanomas nas extremidades tem melhor índice de sobrevida do que aqueles cujo melanoma ocorreu no tronco ou cabeça e pescoço.

Prevenção ao Câncer de Pele

Com o aumento contínuo da incidência de raios ultravioletas na Terra, a probabilidade das pessoas desenvolverem câncer de pele torna-se cada vez maior. A doença é o crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele e pode se apresentar em vários tipos. Os mais comuns são os carcinomas basocelulares e espinocelulares e o melanoma, forma mais perigosa da doença.

Para se prevenir, as pessoas devem tomar todos os cuidados ao ficarem expostas ao sol, independente do tipo de pele que possuem. Usar protetor solar é imprescindível e ele deve ser reaplicado a cada duas horas e após transpiração excessiva ou contato com a água. Camisetas, chapéus, óculos de sol e guarda-sóis também são artigos indispensáveis na praia ou na piscina.

Estar atento ao próprio corpo é outra medida de prevenção. Mudanças no tamanho, cor ou espessura de sinais, manchas que causem coceira, dor, escamação ou sangramento, e feridas que não cicatrizam há mais de três semanas são bons motivos para se procurar um dermatologista.

No Posts Found in Category 102

Melasma

melasmaO Melasma trata-se de manchas escuras ou acastanhadas que aparecem principalmente no rosto de mulheres, mas pode afetar homens também. O melasma ocorre com o passar do tempo devido ao sofrimento e cansaço do melanócito (célula que produz o pigmento, cor da pele, a melanina), em pessoas que apresentam história de exposição intensa aguda ou crônica ao sol.

A doença predomina principalmente nas regiões malares (maçãs do rosto), na testa, nariz, lábio superior e têmporas.

A doença aparece principalmente nas mulheres, mas também pode acometer os homens. A causa ainda é desconhecida, porém sabe-se que alguns fatores: hormonais, exposição solar, tendência genética e características raciais também influenciam o agravamento do melasma.

Pode surgir também devido ao uso de anticoncepcionais. Quando estas manchas ocorrem durante a gravidez, recebem o nome de cloasma gravídico.

Para evitar o cloasma, as mulheres não devem se expor ao sol sem proteção solar durante a gravidez. O cloasma gravídico pode desaparecer espontaneamente após a gravidez, não exigindo, às vezes, nenhum tipo de tratamento. No entanto, o tratamento acelera o seu desaparecimento.

Para o tratamento do cloasma ou melasma é fundamental o uso de protetores solares potentes sempre que houver exposição da pele ao sol ou mormaço, devendo-se dar preferência aos que contenham filtros físicos, que bloqueiam a passagem da radiação UV, como o dióxido de titânio.

O tratamento mais moderno é realizado principalmente com a associação do laser fracionado ablativo (Thulium) 1-3 sessões e com a associação de potentes clareadores sendo o melhor conhecido como Dermelan (fórmula patenteada e desenvolvida por Krulig e importada para sua realização). Os resultados de melhora variam quando isolados ou associados em torno de 60-90%.

Sempre importante lembrar que o melhor tratamento para o melasma é prevenir para não tê-lo usando protetores solares desde criança. Determinados peelings e aparelhos de lasers ou luzes podem piorar ou agravar o melasma.

No Posts Found in Category 103

Psoríase

psoriaseNo passado haviam poucas opções de tratamento. Atualmente a fototerapia e medicamentos biológicos são muito eficazes no clareamento e tratamento das lesões. A clínica RA dermatologia é referência em fototerapia, trabalhando nesta área há mais de 30 anos.

Quando as lesões são poucas e isoladas a melhor alternativa é o laser excimer(Xtrac) que promove resultados rápidos e eficazes. Em casos extensos o melhor e mais efetivo tratamento são os chamados medicamentos biológicos. Trata-se de substâncias que atuam diretamente nas células inflamadas que atacam a pele do paciente com psoríase. Os dermatologistas da RA dermatologia tem experiência de mais de 10 anos em mais de 300 casos tratados.

A psoríase é uma doença da pele relativamente freqüente, que afeta de 1 a 3 % da população geral e atinge indistintamente homens e mulheres, sendo mais freqüente na raça branca. Caracteriza-se pelo aparecimento na pele de lesões róseas ou avermelhadas, recobertas de escamas secas e esbranquiçadas.

Muitas vezes, estas lesões estão localizadas apenas nos cotovelos, joelhos ou couro cabeludo. Em outros casos, as lesões podem se espalhar por toda a pele. As unhas podem ser afetadas e, muito raramente, as articulações, causando a artrite psoriásica. A psoríase pode se manifestar logo após o nascimento ou tardiamente no idoso, mas o mais comum é o início entre a 2ª e a 4ª décadas da vida. Pelo simples exame clínico, observando a pele, as unhas e o couro cabeludo do paciente, o dermatologista consegue concluir o diagnóstico. Exames de laboratório geralmente são de pouca utilidade, pois a psoríase é uma doença que não causa manifestações em órgãos internos. Além do “olho clínico”, o único recurso que pode confirmar o diagnóstico de psoríase é a biopsia de pele: é um exame simples, feito em ambulatório ou consultório, sob anestesia local, que ajuda a esclarecer se a lesão (problema) é de psoríase ou não.

As causas exatas da psoríase ainda não estão totalmente esclarecidas. No entanto, todas as pesquisas científicas demonstram que a hereditariedade desempenha um importante papel e, em 30% dos casos, existem antecedentes familiares de psoríase. Além da predisposição genética existem fatores que podem desencadear ou agravar a doença como: estresse emocional, traumas ou irritações da pele, infecções de garganta, baixa umidade do ar e uso de alguns medicamentos.

A psoríase não é contagiosa e, portanto, não há nenhum motivo para os pacientes evitarem o contato físico com outras pessoas.

Psoríase e Vitiligo x Fototerapia

A Psoríase apresenta lesões com descamação da pele em áreas avermelhadas. O Vitiligo com manchas brancas, cor de leite. As duas causam problemas psicológicos e sociais muitas vezes devastadores, principalmente quando localizadas em áreas expostas do corpo. Quando isso acontece, ninguém consegue esconder ou disfarçá-las, ficando difícil a aceitação até do portador, que permanece em contato direto com sua visualização através do seu próprio corpo. Nenhuma das duas é contagiosa, mas ambas são estigmatizastes.

Elas começam, na maioria das vezes, com pequenas lesões em qualquer lugar do corpo e logo podem aumentar de número e tamanhos. O diagnostico precoce é muito favorável e quanto antes tratar melhor ainda.

Observamos que os portadores dessas doenças começam com uma “via sacra” dolorosa atrás de todos os recursos de tratamentos.

Felizmente hoje em dia podemos contar com vários tipos de tratamentos, sendo um dos mais indicados e efetivos a fototerapia. A fototerapia utiliza um aparelho provido de varias lâmpadas de ultra-violeta ,sendo um tipo com UVA (PUVA,com ondas longas UVA e uso do Psoraleno para aumentar a absorção da luz) e UVB (com ondas médias),cuja dose de aplicação varia com a idade,peso,cor da pele e extensão da doença. As aplicações com o uso do aparelho não causam nenhum tipo de desconforto (indolor) e poderíamos dizer que é muito tranquilo e que dura alguns minutos. Para a psoríase é mais indicado o PUVA que pode ser associado a medicamentos de uso local e internos como o metotrexato, acitretin e, mais atualmente, aos chamados biológicos que têm propiciado um controle altamente eficaz da doença.

Para o vitiligo o mais indicado é o UVB que também pode ser associado a outros tratamentos de uso local ou sistêmico.

Quando as lesões são poucas e isoladas a melhor alternativa é o laser excimer(Xtrac) que promove resultados rápidos e eficazes.

Finalmente, muito importante para esses pacientes é o apoio psicológico no sentido de enfrentar a doença até que se consiga uma melhora significativa, o que é conseguido pelo médico que respeita o conceito que: tão importante quanto conhecer a doença que a pessoa tem é conhecer a pessoa que tem a doença.

No Posts Found in Category 105

Micoses são causadas por fungos. Os fungos dependem principalmente de calor e umidade para crescer e multiplicar-se. Assim hábitos de higiene e de sempre manter dobras secas evitam a proliferação dos mesmos.

Micose das Unhas

São mais comuns nas unhas dos pés e nas mulheres. No início é apenas uma minúscula mancha branca no canto da unha. Elas podem causar desconforto, piorar e até atingir outras unhas, mais tarde pode acontecer o descolamento dela, deixando-a mais grossa ou esbranquiçada e quebradiça.

O aspecto da unha não volta ao normal logo após o final do tratamento, isto porque a unha pode demorar até nove meses (ou mais) para crescer completamente. Isto não é falha da medicação, pois alguns produtos ficam impregnados na unha, mantendo o seu efeito contra os fungos durante 9 a 12 meses, tempo que a unha leva para recuperar seu aspecto sadio.

Micose no Couro Cabeludo

A micose do couro cabeludo é mais comum em crianças. Atinge, basicamente, o couro cabeludo mas pode alastrar-se para as sobrancelhas, cílios e pálpebras. Para evita-la, deve-se tomar alguns cuidados como por exemplo não usar tolha e pente de outras pessoas e lavar regularmente os cabelos em água morna.

No Posts Found in Category 104
No Posts Found in Category 106

Condiloma

virus-e-peleO condiloma é uma infecção causada por um grupo de vírus (HPV – Human Papilloma Viruses) que determinam elevações da pele as quais, ao se fundirem, formam massas com o aspecto de verrugas. Os locais mais comuns do aparecimento destas lesões são a glande, o prepúcio e o meato uretral no homem e a vulva, o períneo, a vagina e o colo do útero na mulher. Em ambos os sexos podem ocorrer no ânus e reto.

Alguns trabalhos médicos referem-se a possibilidade de que 10 a 20% da população feminina sexualmente ativa, possa estar infectada pelos HPV. A principal importância destas infecções deriva ao fato do câncer genital, principalmente feminino.

Uma das complicações ou conseqüências deste tipo de infecção é o câncer do colo do útero e vulva e, mais raramente, câncer do pênis e também do ânus. O condiloma é transmitido através do contato sexual íntimo (vaginal, anal e oral). Mesmo que não ocorra penetração vaginal ou anal o virus pode ser transmitido. Eventualmente uma criança pode ser infectada pela mãe doente, durante o parto. Pode ocorrer também, embora mais raramente, contaminação por outras vias que não a sexual : em banheiros, saunas, instrumental ginecológico, uso comum de roupas íntimas, toalhas etc.

Os tratamentos disponíveis são locais (cáusticos, quimioterápicos, cauterização etc). O método eficaz de prevenção é o uso da camisinha do início ao fim da relação.

Herpes

O verão é a época de maior aparecimento de herpes. Existem dois tipos de herpes. Herpes simples, mais comum, que aparece de vez em quando e o herpes zoster, que ataca uma vez e imuniza a pessoa. O Herpes simples geralmente, aparece nos lábios, além de outras partes do rosto e do corpo, como as regiões genitais.

O abuso do sol também pode produzir um trauma físico na pele e liberar, inflamações influenciando a doença e o retorno dela.

Sua formação se dá em aproximadamente um ou dois dias, com uma discreta coceira ou ardência no local, seguidas de pequenas bolhas contendo um líquido incolor. A pele ao seu redor fica levemente avermelhada. As bolhas se rompem e dão lugar a uma casquinha, que tardiamente vem o processo de cicatrização que levemente desaparece.

Sensação de mal-estar, febre e aumento dos glânglios (íngua) podem ocorrer eventualmente, sendo que a doença pode se maniifestar de dois a 12 dias após a contaminação, contando o período de incubação do vírus e o aparecimento efetivo dos seus sinais e sintomas.

Por meio do contato com pessoas portadoras da doença, o vírus fica alojado nos gânglios. O herpes simples tem essa característica de sempre voltar, sendo um indício de alteração imunológica orgânica, que pode ser da mais simples a mais pronunciada.

O tratamento é feito à base de antivirais, antinflamatórios e analgésicos.

Molusco Contagioso

O molusco contagioso é uma infecção freqüente de pele, de origem viral, contagiosa, causada por poxvírus. Afeta principalmente crianças. A transmissão da doença se dá pelo contato direto com pessoas contaminadas, preferencialmente as crianças, e adultos principalmente em áreas de pele mais fina.

As lesões do molusco contagioso são pequenas, elevadas, hemisféricas, da cor da pele, com aspecto translúcido e apresentando umbilicação central.

Em algumas crianças o molusco contagioso se dissemina rapidamente chegando a centenas de lesões, atingindo o tronco e a raiz dos membros, cujas lesões são assintomáticas, mas pode haver coceira discreto.

As lesões são arredondadas, elevadas, firmes, brilhantes, a cor da pele, roxas ou acastanhadas e com uma depressão central característica. Medem de 2 a 5 mm, mas podem ser maiores. O espalhamento é por auto-inoculação (de uma lesão para outra), podendo chegar a um número abundante de lesões.

Deve-se iniciar o tratamento quando surgem as primeiras lesões, evitando a disseminação que ocorre em alguns casos quando pode ser necessária a internação para realizar o tratamento sob anestesia, devido ao incômodo causado pelos métodos de remoção.

O tratamento pode ser feito através da eletrocoagulação, crioterapia, curetagem, cauterização química ou expressão manual. Quando curetada ou retirada através da expressão manual, elimina uma substância semelhante a uma ‘massa’ de cor esbranquiçada.

Verrugas

As verrugas virais são lesões causadas pelo papilomavírus humano (HPV), disseminadas através da pele pelo contato das lesões com áreas não atingidas e transmitidas pelo contato direto com pessoas contaminadas. Existem muitos tipos de verrugas como, por exemplo, a vulgar: lesões endurecidas, de superfície áspera e coloração esbranquiçada. Algumas apresentam pontilhado escuro, isoladas ou coalescentes, podendo variar de milímetros a centímetros de diâmetro. As áreas mais atingidas são as extremidades dos membros, mãos, cotovelos e joelhos. Quando atingem os cantos das unhas recebem a denominação de verrugas peri-ungueais, frequentes nas crianças.

Na verruga plana juvenil as lesões são pequenas, de superfície plana e em grande número, geralmente atingidas na face e os membros, freqüentes em adolescentes.

Já a verruga plantar: localizadas nas plantas dos pés, são lesões que crescem para dentro da pele, devido ao peso do corpo sobre elas. Confundidas muitas vezes com calosidades as lesões. Quando curetadas mostram uma superfície irregular e pontos escuros no seu interior. Elas são dolorosas e muitas vezes atrapalham o caminhar.

Outro tipo de verruga freqüente na face e no pescoço é a filiforme, pelo qual forma projeções semelhantes a dedos, comum em pessoas idosas. A curetagem, a cauterização química das lesões (uso de substâncias cáusticas sobre as lesões) e crioterapia (destruição das lesões pelo nitrogênio líquido) são os tipos de procedimentos feito para tratar, ou seja, destruir as verrugas.

No Posts Found in Category 106

Vitiligo

vitiligoO vitiligo caracteriza-se pela formação de manchas brancas sem pigmentação na pele. Atinge principalmente a face, extremidades dos membros, genitais, cotovelos e joelhos, mas pode chegar a afetar quase toda a pele.

As manchas têm limites bem definidos, que possuem um fino halo na pele mais escura ao seu redor e não acompanhadas de quaisquer sintomas. A doença pode permanecer estável durante anos e voltar a se desenvolver ou regredir espontaneamente.

Não se sabe ainda a causa exata desta doença, mas existe algumas pessoas que apresentam vitiligo porque já nascem com gene que propicia uma maior chance de desenvolver a doença.

Um dos fatores que pode causar prejuízo a saúde física, são as alterações estéticas que muitas vezes causam distúrbios psicológicos que podem prejudicar o convívio social, atingindo um certo grau de influência na pessoas que possui a doença.

No entanto, é necessário o acompanhamento psicológico dos pacientes.

O vitiligo se apresenta de forma variada em cada paciente, portanto, o tratamento indicado pelo dermatologista deve ser individualizado, de acordo com cada caso.

Dentre os tratamentos da doença, o de camuflagem caracteriza-se em pacientes ansiosos; pomadas, loções e cremes, principalmente pelo tratamento PUVA, um dos tratamentos quando o vitiligo é responsivo à luz. O Minienxerto, também é usado em áreas resistentes a todos outros tratamentos. Já a despigmentação é feita quando o vitiligo atingiu áreas maiores que 50% e não melhora com o PUVA.

No Posts Found in Category 107

Hidrosadenite

hidrosadeniteHidrosadenite é uma doença inflamatória crônica que afeta áreas flexurais da pele tais como axilas, região inguinal e inframamária. É caracterizada por lesões inflamatórias que formam nódulos dolorosos e profundos podendo evoluir para formação de fístulas e abcessos que drenam secreções e deixam cicatrizes. Ocorre devido inflamação ao redor do folículo do pelo que evolui com ruptura do mesmo. Embora afete cerca de 1% da população geral, está associada a consequências clínicas significantes, impactando negativamente na qualidade de vida dos pacientes devido a dor local, mau odor e cicatrizes.
O tratamento da hidrosadenite pode ser realizado com medicamentos locais (antibióticos e corticoides), medicamentos de uso oral (antibióticos, isotretinoína, antiandrógenos e dapsona) e injetáveis (agentes biológicos). Além disso, pode ser tratado cirurgicamente através de drenagem ou retirada das lesões. Recentemente, tecnologias a laser sido utilizadas com sucesso no tratamento de hidrosadenite tratando tantos as lesões inflamatórias como cicatrizes de forma não invasiva e resolutiva.
Diante de um quadro de hidrosadenite, é fundamental o acompanhamento com um dermatologista a fim de estabelecer a melhor opção terapêutica de maneira individualizada para cada caso.